Geane Masago

Um espaço todo seu para puro deleite do leitor, aqui voce encontrará a poesia intimista. Seja bem vindo.

Wind love

quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

A serpe e o poeta

Ela é o fogo da sedução
desliza sobre o sal 
sobre o suor que,
escorre do poeta.

Seu olhar é hipnótico
é feitiço é mistério
serpenteia ao alvorecer
envenena-o pela madrugada.

O poeta, entorpecido fica em delírios e,
perde-se em sentidos
sonhos e utopia.
A serpe é, sua dor seu alívio.

Ele, deseja o antídoto à cura.
Porque, em sua pele ela é o profano
em sua carne, ela é a volúpia.
Pois a serpe esta, entre o mal e o bem.

Para o poeta ela é,
sua musa Íris Afrodite
sua metrica cadência seu ode
sua inspiração e seu poema.
Geane Masago

quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Palavras que nunca mais me esqueci

Estamos todos ou quase todos remando contra maré, ou até mesmo à deriva. À procura de uma enseada para ancorar nossos sonhos e, os realizarmos. 
E, falando sobre sonhos... 

Sonhamos constantemente; quase sempre com o inatíngivel. Quanto mais impossível melhor. Quanto mais distante; mais os desejamos. 

Contudo digo que: Pobre dos homens; se não fossem os seus sonhos. Estes os quais, não teriam ido à lua, não teriam submergidos mar à dentro muito menos, trafegaríamos via aérea . Santos Dumont, que o diga.

Continuando à esta linha de pensamento; penso que: Estamos sempre em busca do incógnito, ultrpassar nossos próprios limites, vencer o invencível, passando até mesmo pelo improvável ou impossível. 
Encontrar uma enseada, é uma ansia; e nos darmos o direito de sermos felizes, por mais que as possibilidades sejam mínimas.

Quando o alcançamos, vem aquela sensação de paz, de alívio e contentamento. E, certamente nos damos por vencidos.

Eu por minha vez, tenho um sonho. Tocar uma estrela. Pode até parecer hilário. Contudo não é; por mais que seja complicado ou até mesmo improvável. Um dia tocarei.
E voce; não tem um sonho? Aliás quem não os tem?

Nota:Faz muito tempo, um dia ouvi alguém me dizer assim: Geane. Somos do tamanho de nossos sonhos. Engraçado, nunca mais me esqueci destas palavras.
Geane Masago.