Geane Masago

Um espaço todo seu para puro deleite do leitor, aqui voce encontrará a poesia intimista. Seja bem vindo.

Wind love

quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

No oitavo dia

Buscar atrás da linhas;
o fio a meada.
Encontrar na fria madrugada
...
um vestigío do que foi
do que é do que será.
Nunca esquecer do pálido verso.
Entalhar nas veias o amor
mesmo sem poder tê-lo,
mesmo sem poder sê-lo.
Esculpir n'alma a hibernar,
há muita coisa à ser ser feita,
despentear os cabelos
arrancar os esmaltes
o rubro dos lábios.
Ir, sempre ir...
Ir sem medo, de ir.
Deixar a lágrima cair
ninguém precisa saber, faz bem!
Não olhar o inverso.
A estrada tem nome; vida.
Ponto de partida...
...o rascunho de uma, poesia!
Geane Masago

Nenhum comentário:

Postar um comentário