Geane Masago

Um espaço todo seu para puro deleite do leitor, aqui voce encontrará a poesia intimista. Seja bem vindo.

Wind love

domingo, 30 de dezembro de 2012

Porque, amo voce


Ei vou lhe falar bem baixinho
pra que ninguém nos ouça.

Ei olhe no profundo dos meus olhos
e veja, eles não mentem.

Ei olha minha tez
já marcada pelo espaço-tempo.

Ei olha meus passos
delicados pelo mar.

Ei olha minha boca
que só faz falar de amor.

Ei olha meu coração
é nele que voce faz morada.

Ei olha meu voo
não voo só.

Enquanto levando bandeira,
voce sopra a brisa.

E sendo assim,
poderemos voar juntos
até onde este mundo nos leve
e enleve!!

Só eu e voce!
Geane Masago
(3012-2012)
 

O Difeferencial



As nuvens são passageiras.
Mas a lua...
Ah! A lua sempre, será eterna!

E nada nem ninguém
neste mundo,
ofuscará seu esplendor!

Sua beleza,
seu presença e sobretudo
seu amor!
Geane Masago
(30-12-2012)

sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

?


Porque foges de mim
se mal, nunca lhe fiz?

Porque foges de mim
se tu me amas e me deixas assim?

Porque foges de mim
se o amor, é uma frágil flor-de-liz?

Mas,
mesmo assim,
te amo,
assim...
Geane Masago
(10-11-2012)

Nota; A poesia é como uma prece. Depois de cantada aos ares, alguém é tocado por ela.

O canto do mar


O canto do mar

O mar tem ondas-ondinas que
requebram e bailam brandas
roçam as pedras nas areia
beijam os pés da morena.

O mar tem cheiro
maré-mareia
fragrância das sereias.
Inesquecível perfume.

O mar tem o infindo horizonte
onde não se sabe ao certo
onde começa ou termina
o cenário da utopia ou realidade.

O mar tem canto, encanto.
Alado, envelopado e levado
pelo bico da gaivota!
Pra bem longe daqui.
Geane Masagoo
(28-12-2012)

PS: Um pedacinho do meu paraíso; Praia da Gaivota!

quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

O feitiço



Quando a poesia canta,
palavra sobre palavra
fazendo a fazenda 
desta liga que nos liga tudo é
transformação e sedução!

Nossos eus
duas vertentes
orgias das chamas,
que clama, brama,
inflama uma gama dos dessentidos.

N'um airado mistério 
deleitando-se na nua madrugada,
encontros entre vozes e mudez.
Do ardente feitiço que exala sobre o ar
perdidos entre suor e o tesão!
Geane Masago
(26-12-2012)

terça-feira, 25 de dezembro de 2012

Meu mar-e-sia



Sob minha !Enseada!
não sabia ser 
o toque d'água 
a banhar minha pele.

Ou o dedilhar dos 
dedos do marujo
a roçar meu
mar-e-sia.

Em um
mar aberto
semi-denso
adentro e em poesia!
Geane Masago
(25-12-2012)

domingo, 23 de dezembro de 2012

Sem pressa


(17-12-2012)

Pleno voo


Voo
ando
a
mando
docemente
rimando
a arte
desta
sina de
encantar
poetar
versejar
a-mar
o-meu
amar!
Geane Masago
(23-12-2012)

sábado, 22 de dezembro de 2012

A obra-prima



Hoje
sei
que
amar
é 
também
uma
arte!
(20-12-2012)

Entrega poética


Aprendi a observar a vida
pelo olhar diminuto para quiçá,
possa avistar o esplendor
de todo um todo uni-verso!
Geane Masago
(23-12-2012)


Feliz Natal

O meu maior 
presente à voce
é ver todos
os seus sonhos
realizados!

Então, felicidades
muitas neste Natal
e um próximo ano,
bem-venturado!
Geane Masago
(22-12-2012)

Pegadas



Pra cada passo que dei
neste minha doce seara-Enseada!

Deixarei eternizado neste
mundo da poesia.

A poesia expressa
que cantou o amor e encantou.

Feliz daquele, que a leu!
Geane Masago
(22-12-21012)

A fotográfia


A iris dos meus olhos retrata
tudo aquilo que observo.
Seja amor, seja dor!
Geane Masago
(22-12-2012)

Inter-jeição


sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

Metade - Oswaldo Montenegro -



Metade


Que a força do medo que tenho
Não me impeça de ver o que anseio
Que a morte de tudo em que acredito
Não me tape os ouvidos e a boca
Porque metade de mim é o que eu grito
Mas a outra metade é silêncio.
Que a música que ouço ao longe
Seja linda ainda que tristeza
Que a mulher que eu amo seja pra sempre amada
Mesmo que distante
Porque metade de mim é partida
Mas a outra metade é saudade.
Que as palavras que eu falo
Não sejam ouvidas como prece e nem repetidas com fervor
Apenas respeitadas
Como a única coisa que resta a um homem inundado de sentimentos
Porque metade de mim é o que ouço
Mas a outra metade é o que calo.
Que essa minha vontade de ir embora
Se transforme na calma e na paz que eu mereço
Que essa tensão que me corrói por dentro
Seja um dia recompensada
Porque metade de mim é o que eu penso mas a outra metade é um vulcão.
Que o medo da solidão se afaste, e que o convívio comigo mesmo se torne ao menos suportável.
Que o espelho reflita em meu rosto um doce sorriso
Que eu me lembro ter dado na infância
Por que metade de mim é a lembrança do que fui
A outra metade eu não sei.
Que não seja preciso mais do que uma simples alegria
Pra me fazer aquietar o espírito
E que o teu silêncio me fale cada vez mais
Porque metade de mim é abrigo
Mas a outra metade é cansaço.
Que a arte nos aponte uma resposta
Mesmo que ela não saiba
E que ninguém a tente complicar
Porque é preciso simplicidade pra fazê-la florescer
Porque metade de mim é platéia
E a outra metade é canção.
E que a minha loucura seja perdoada
Porque metade de mim é amor
E a outra metade também.

O sentido do beijo



Meus beijos foram feitos,
pra aqueles que amo...
Meus beijos, são dados
pra aquele que
amo e não vejo!
Geane Masago
(01-10-2012)
 —

O ultimo reduto



Não está no grito do mudo;
no gosto da lágrima,
no desfecho da rima,
no cume da montanha,
na areia do mar,
na arquibancada do palco...

Não está na pauta da folha em branco,
no badalar do sino,
nem no cenário da vida.

Está no sentimento que chamamos de
solidariedade!
...No afeto, na cumplicidade e
respeito que temos por alguém;

na palavra que chamamos de
!Amor!
Geane Masago
(05-10-2012)
 

Anormal?


Só os loucos
vão se dão.
São e não são.
Falam, cantam,
gritam, brincam,
guerrilham.

Vivem mesmo quando se ocultam.
Se compreendem mesmo quando não se vêem.
Choram e amam!

Afinal,
quem são os loucos, então?!
Geane Masago
(10-10-2012)

Hei criança



Me ensine sorrir,
perdoar, brincar de roda,
sonhar, pintar o arco-íris,
ser livre e sobretudo amar!

Me ensine seu mundo.
Me ponha ai dentro.
Me dê o seu melhor
o seu sorriso!
Geane Masago
(12-10-2012)
 

Inspiração



Escrever voce,
é tão simples
quanto o ar que 
inspiro.

Sonhar voce,
é tão doce
quanto os sonhos
que tu me deste.

Amar voce,
é tão simples,
tão doce,
tão lindo.

Basta;
fechar os olhos,
e ver aquele-seu olhar,
pairados nos meus!
(14-10-2012)
 

Do verbo amor



Eu queria falar de amor e,
de amor eu queria falar.

Só de amor,
amor só,
só amor!
Geane Masago
(20-10-2012)
 

O sobrevoo


Quando voo
pairo sobre voce.

Quando pairo
me perco em voce.

Quando me perco
difícil é saber
me encontrar!
Geane Masago
(24-10-2012)

(A)Pós



Eu vejo coisas.
Coisas que antes eu não sabia
que agora eu sei!
*
Sei que posso
ser feliz do meu jeito.
Compactuei com a ciência!
*
E p(R)onto!
Geane Masago
(30-11-2012)

terça-feira, 18 de dezembro de 2012

Genuino





A mais bela poesia,
é aquela que não consegue
de forma alguma, tomar forma.

É aquela que de tão linda,
é preferível não ser linhas
nem palavras.

E aquela que palavras
não descrevem e acabam por si só,
guardada em seu [mundo-sonho!]

É aquela que por um breve
momento voce percebe
que a poesia é o terno,


doce e sublime
!


Genuinamente!!
Geane Masago
 
(28-05-2012)

Em algum lugar do futuro

Amo o seis,
mas me perco num sete.

Depois do seis o sete vem.
Números?!

Sete são os dias da semana.
Calendário!

Sete anos, vaca magra/vaca gorda.
Vaquinha-gordinha!

Sete vezes setenta.
Isso é porreta!

Sete cores do arco - íris.
Cintilando meu céu!

Sete é a sétima letra do alfabeto.
G é claro!

Sete vidas, tem o gato?
Será?!

Sete notas musicais.
Sol!

Sete letras juntinhas
nos faz E/S/P/E/R/A/R!

Luz/Vida/Amor!
Geane Masago

(16-06-2012)

Sedução


Na dança do amor
som de fundo
gemidos e sussurros
a meia luz a meio tom
neon.

Dois em um,
entrelaçados
degustando-se
lambuzando-se
de prazer e volúpia.

Esparramados
num insano deleite.
Sobre o doce de leite.
Jogados ao chão.


Tesão, desejos e gostos!
Geane Masago
(15-06-2012)

Fato


Sem regras sem formulas
ouvem os sons.
Melodia harmônica.
Musica, cantada.
*
Rasos ficam,
criam um mundo, único.
recheado de afeto,
sonhos risos planos de vida.
*
Onde tudo pode.
Juntos desenham o arco-íris.
Homens passam a ser meninos,
mulheres adolescentes.
*
Carências, são nutridas por risos.
Os dois corpos se sentem,
entrelaçam e colam.
As almas levitam.
*
Os corações transbordam-se em afeto.
E viver torna-se possível,

quando se amam!
Geane Masago
(25-08-2012)

The voice



Me chama
faz minh'alma
poetar.


Me deixa
de rasto
nada casta.

Me seduz
induz em
desatinos.

Me provoca
me perturba
me faz sem ar!

Me faz levitar!
Geane Masago
(18-12-2012)

Curto-circuito


Meu sangue
é quente
não morno
nem ameno.

Meu sangue
anda-inflama
clama-circula
tateia arestas.

Meu sangue
agora-devora
serpenteia
o tudo o nada..

Meu sangue
ferve intenso
queima tenso
arde 
e
ama!
Geane Masago
(18-12-2012)

segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

Beijo


A boca que minha boca beijar
dela nunca mais se esquecerá!
Geane Masago
(17-12-2012)

Efeito-magia


________________Texto


Como todos sabemos felicidades são pequenos episódios que nos apetecem ao longo da vida.

Alguns momentos dos quais, passem o tempo que passar; ninguém nem a ação do próprio é capaz de destruir. 


Recordações estas que quando vindas logo pela manhã, o seu dia já esta ganho. Neste instante, aquele seu mundo, torna-se como o próprio reino encantado.

Quem é este que nunca tenha passado, por isso? Despertar olhar o teto e lembrar-se de algo? Onde velhas lembranças tornando-se magistral, efeito-mágia?

Logo você deixa de ser você, tornando-se uma aquela velha criança... Seus sorrisos ficam doces, seus olhos brilham. Parecendo uma cena de um lindo romance, mas não é.


De fato, não é. É apenas, um momento (único) que o tempo não desfolhou, e pra onde você for ou estiver vez ou outra, há de se lembrar. Instantes dos quais sua alma levita, mesmo seu corpo estando com os pés no chão!

Costumo de chamar isso de presente de divino! Creio que as crianças (que sejam amadas) vivam isso em constante e quando que, adultas essas sensações, vão cada vez mais sendo sintetizadas. 
Costumo chamar isso, (episódios; pincelados pela mão de Deus-pai!)

Quem nunca viu ao menos uma vez na vida desta forma, sorrindo com um vago olhar olhando para o nada?
Quem não tem ao menos uma (linda) recordação, para ser chamada de inesquecível aquela que por vezes nos vem e nos rouba essa dura realidade de ser adulto?

A propósito vida é composta por momentos.
Alguns serão eternizados.
Lembre-se!
Geane Masago
(30-10-2012)

Verso sem sentido



Bicho solto
apalpando o canhoto
interagi o entre-o-meio
aperta o peito
anda contra o vento
canta ao desalento
suga o cansaço
queima o juízo
lembra do laço
toca o silêncio
teme o medo
ouve uma canção
anda no contra-tempo
perturba o sono
segura o aço
vagueia sobre o
nevoeiro...

Ah, coração
mendigo
fisgado e,
traiçoeiro!
Geane Masago
(02-09-2012)
 

Dicotomia


Juntar-se-ão
dedo a dedo
mão a mão.

Quem sabe, então?


Todas as dores,
apagar-se-ão!
Geane Masago
(02-11-2012)


A fuga



Não há fuga
pra esse verso meu.


Cada pedaço meu

embriaga este corpo
que se faz teu.

Se for fugir
encontre primeiro

o meio meu!

Para que depois,

bem depois,

morras no teu eu!!

Geane Masago
(03-12-2012)

Imagem do álbum de Carla Ramos.



Desejo


Lua beija aquela boca que a minha tanto deseja!
Geane Masago
(17-12-2012)

Verso Apaixonado



Se tiver que me perder,
pois que sejas num cantinho
do seu coração!

...no teu olhar dengoso
no teu sorriso faceiro
no teu corpo gostoso
no teu jeito carinhoso...

Se tiver que me perder
pois que sejas no teu
entre-meio então!
Geane Masago
(03-11-2012)
 

Com-certa


Com
esse
seu

jeito
todo
des-


con-


cer-


tado
de ser.
*
Voce
me
conserta,
inteira!
Geane Masago
(04-11-2012)

Fome


Essa coisa,
que me queima por dentro
que corta meu meio

me põe contra o vento
me atiça o peito
passeia minh'alma
me perturba a carne
me deixa sem jeito
bolina a cama
não tem medida
nem hora certa
cospe do amago,
um sussurro
profano.

Um intento
vadio.

Um murmuro
gostoso.

...seu nome!
Geane Masago

(07-10-2012)

Rubro ins-tinto


Insensatez
seria
eu não 

dizer...

...que
sou
louca
por
voce!
Geane Masago
(06-11-2012)

Começo do dia


Não escrevo versos
eles me escrevem.
Não invento rimas

elas me rimam.
Não desliso poesia
elas que se escorregam!
Geane Masago
(06-11-2012)

Céu da Enseada


Um dia
numa noite qualquer...

Contaremos juntos,
estrelas no céu da Enseada...

Nus,
n'areia
depois de nos amarmos!
Geane Masago
(07-11-2012)

O traçado



Uma tênue linha
que liga teu eu, no meu.
Aqui também é um lugar!

Geane Masago
(08-11-2012)
 

Inter-jeição



Ah, deixa-me
falar escondinho
melodicamente
de mansinho
docemente,
pela enésima vez
o quanto eu amo voce....

Ah, deixa-me
deslizar em seus lábios macios
roçar sua pele
estar em seu ser
sentir seu cheiro
pra voce não esquecer
o quanto eu amo voce...

Ah.
apenas
deixa-me!
Geane Masago
(17-12-2012)

domingo, 16 de dezembro de 2012

Gotas de vida


__________Obrigado chuva

Num dia choveu
água dorida de beber
escorreu minha carne.
Sangrou!

Ah, fiquei toda sem jeito.
Mas pra toda causa e efeito,
eis que a chuva lavou meu peito!

*

Como não haveria de ser...
hoje digo:
_Ave-chuva chuva-Ave!
Geane Masago
(17-12-2012)




Feliz Natal


É chegada a hora.
Eis o momento
é tempo de
re-descobrir
re-definir
re-alinhar
re-estruturar
re-estabeleçar...

Ir de encontro em consigo,
tatear sua luz no mundo.
Deixar rolar encadear. 

Passear pelas perdas.
Mas sobretudo pelos ganhos.
E quando; sorrir (sorria) baixinho.

Em poesia
te dou meu
grande abraço
apertado
colado
cheirado
com gosto 
de quero mais...

Feliz Natal!
Geane Masago
(16-12-2012)

Verso adolescente



Poder sonhar é

cuidar dos planos, esquecer os desenganos.

Deslizar nos tons dos pincéis a vontade de ser feliz.

O esboço é voce quem faz. Apague todas as dores.

Sorrir sem pensar, em doses desmedidas.

 Ao invés de talvez; [ser]!

Beijar no silêncio de cada madrugada.

Cantar em verso e prosa sentir o coração palpitar.

Quando achar que tudo esta perdido, encontrar a magia.

Ela não esta muito longe de ti.

Aguçar a percepção. [no gerúndio]. 

Olhar-se no espelho d'alma, sem medos, sem dedos... 

Entregar-se, desmedidamente a quem lhe quer tão bem. 

Escorregar no cintilante do arco-íris!

Viver e senti-se vivo!
*
Amar é viver! 
Geane Masago
 20-06-2012