Geane Masago

Um espaço todo seu para puro deleite do leitor, aqui voce encontrará a poesia intimista. Seja bem vindo.

Wind love

domingo, 3 de março de 2013

O presente


O presente

1987 ano letivo, mês de dezembro e na escola Rui Barbosa houve um bingo. Prêmio máximo - um pernil de cinco quilos.
Enquanto as bolinhas eram cantadas no meio de tanto alunos, a última bola sonoramente cantada foi a que preencheu minha cartela. Assim sendo, saí como ganhadora do pernil.

Meu amigo, pense num belo e enorme pernil! só de pensar dava água na boca.

Tinha uma amiga, (éramos amigas "siamesas" ) que não era nem um pouco vegetariana - amava carnes, mas gostava, mesmo! Gostava tanto que não fazia questão alguma da escolha da carne. Carne para ela era simplesmente carne, segundo ela me dizia. Falava que gostava de todos e quaisquer espécies e qualidades: a de primeira, segunda, terceira, e tanto fazia se era de boi, rã, peixe, frango novo ou velho ou mesmo de porco.

Meu caro leitor, pense numa pessoa extremamente carnívora!

Então... Conclusão: resolvi dar o tal do prêmio à amiga. Feliz da vida fui ate ela e lhe ofereci o pernil! Não sei por que, nem a troco de que ela, não aceitou meu presente, com uma recusa silenciosa. Até hoje não entendi, pois que, o que eu tenha feito tenha sido realmente de boa vontade.
Eu só gostaria de vê-la feliz e satisfeita.Como se não bastasse, a amiga nunca mais falou comigo.Tive a melhor das intenções! eu só quis ter sido amiga da amiga!

Afinal, eram cinco quilos de pernil e não é todo dia que se pode ganhar um presentão desse, não é? Acredite meu amigo, era apenas um pernil e não, um presente de Grego!
Geane Masago
26-02-2013)

Nenhum comentário:

Postar um comentário