Geane Masago

Um espaço todo seu para puro deleite do leitor, aqui voce encontrará a poesia intimista. Seja bem vindo.

Wind love

quinta-feira, 18 de abril de 2013

A fome

Minha voz nunca cala,
meus desejos não são pardos.
Minha palavra flor aberta.

Profano sua carne neste intento louco,
donde jorram as palavras
que me queimam, que me ardem.

Minha carne de fêmea a tua professa.
Minh'alma migra, grita e canta de prazer.
Minha fome e sede de ti me despem.


Enquanto lá...
Vou dedilhando meus insanos instintos.
fecho os olhos, faço voce em mim!

Geane Masago
(18-04-2013)

Nenhum comentário:

Postar um comentário