Geane Masago

Um espaço todo seu para puro deleite do leitor, aqui voce encontrará a poesia intimista. Seja bem vindo.

Wind love

quinta-feira, 29 de agosto de 2013

Por amor

Por, amor

Ensina-me esquecer, amor.
Fechar os olhos.

Repudiar, amor.
Trancar todas as janelas.

Desvirtuar, amor.
Navegar por outros mares.

Sacrificar, amor.
Neutralizar a alma e a palma.

Mas, se acaso tentar e não puder...
Ama-me seja lá, como for amor!
GMasago
(30-08-2013


quarta-feira, 28 de agosto de 2013

Existencial

Existencial

E bem no meio
deste meu deserto, há um oásis.
Pra todo meu deleite.

Onde acordo e durmo
declamando seu nome.
Onde bebo e mato minha sede...
Poesia!
GMasago
(29-08-2013

Tic-tac II

Tic - tac II (Poesia

Então,
numa hora qualquer
dei por conta que, 
tinha tanta coisa à ser feita.

Então pensei, tempo,
não me esmaga,
não me corta,
não me afasta.

Deixa que eu mesma,
faça isso por ti!
É, chegada a hora!!!
GMasago
(28-08-2013

segunda-feira, 26 de agosto de 2013

Feito loucos


Feito loucos (Poesia

Um som de fundo, um blues.
O sobre-tudo é desabotoado
botão à botão, lentamente.
As mãos dançam sobre o corpo,
empurrando-o ao chão.

Há toda uma magia no ar...
Desejos, vertigens, loucuras.
Suas mãos escorregam sobre
meus ombros e sua boca me procura.
Seus olhos duas minas a me tocar
a me persuadir me descobrir.
Seus lábios encontram dois montes
perdidos e encontrados nestas linhas-curvas.

Me embrulho, me dispo.
Me volteio, me paro.
Voce atônico, eu átomo.
Surpreendendo até mesmo a física.

Assim, vamos nos amando.
Feito feras-cio,
feito bichos,
feito loucos...
Geane Masago
(27-08-2013

domingo, 25 de agosto de 2013

No, primeiro estágio

No, primeiro estágio (Poesia

...Vou cultivando rima
fazendo versos
tentando poesia.

Ainda que, tardia-mente
não tenha nascido.

Portanto, até lá.
Vou...
GMasago
(25-08-2013

sábado, 24 de agosto de 2013

A feitura do amor

A feitura do amor (Poesia

Deslize suas mãos sobre minha pele
Descubra cada pedaço meu
Desvirtue todos os verbos
Desmistifique meus mistérios.

Diga coisas no meu ouvido
Porque o resto deste bailado.
Farei eu, em ti!
Geane Masago
(24-08-2013

domingo, 18 de agosto de 2013

O sobrevivente

O sobrevivente (Poesia

Quem ousou tocar os céus,
mesmo sabendo o tamanho de sua distancia?

Quem ousou tocar as nuvens,
mesmo sabendo que elas todas são de algodão?

Quem ousou dar um passo adiante,
mesmo sabendo de toda sua realidade?

*

Não foi nenhum poeta,
muito menos poetisa.

Fora aquele que n'um
aturdido grito de silencio
deu-se ao amor.

Foi, amor!
Geane Masago
(19-08-2013

sexta-feira, 16 de agosto de 2013

Tic-tac

 
Tic-tac (Poesia

As horas não cortam o tempo.
O tempo que se esvaem pelas horas.

Portanto, nunca é tempo tardio,
pra se pensar neste gigante vazio,
chamado / de(s)tempo!

Tic-tac...
Geane Masago
(17-08-2013

quinta-feira, 15 de agosto de 2013

Um brinde ao poeta gótico

Um brinde ao poeta gótico (Poesia

Por quantas vezes me peguei
voando alto pelas ranhuras do tempo.
Tentando entender o que fizera 
tal verso e ante-verso acontecer.

*

Que inspiração fora esta
que entoa o pardo de minh'alma?
Pois no pálido dos teus versos,
encontro todo o meu in-verso!
Geane Masago
(16-08-2013

Inspirado em Versos Íntimos - Augusto do Anjos.

Parece outono

O mimetismo faz sua dança continua.
Observo gente trilhando seu caminho.
Folhas secas feito tapete cobrem o chão.
Arvores nuas, galhos escapelados
balançam num vai e vem do próprio tempo.
O céu chora gotículas melancólicas
à espera duma nesga de Sol.

Enquanto isso...
A verdade, grita n'um apelo de socorro,
ninguém ouve, ninguém vê.
Submersa pelas folhas secas,
onde as pessoas vão triturando-a
pé ante pé.

Parece outono,
mas, não é!
Geane Masago
(15-08-2013

quarta-feira, 14 de agosto de 2013

Turbulências

Turbulências

Por vezes,
sou arremessada
pra lugares que
não faço questão
alguma de ir...

Portanto; levam-me!
Difícil, é o retorno!
GMasago
(15-08-2013

terça-feira, 13 de agosto de 2013

Viés de um olhar

Viés de um olhar

Não confunda de fato
o que, fato é!

Não entoe o verso
sabendo do seu re(verso)!

Não misture os tons do arco-íris
pra que a beleza não se perca!

De, como morto-soterrado-enterrado
o que mataram, faz muito tempo!
GMasago
04-08-2013)

segunda-feira, 12 de agosto de 2013

Ao ritmo do intimo

Essa alquimia
mistura de sons e timbres que nos entorpece
me deixa rasa de rasto, largada no chão.

Tendo apenas a lua como testemunha
dessa nossa, loucura-dadiva
com todas as bençãos dos deuses.

Me mata de amor
te mato de prazer
me queima de tesão.
Vai, ai!
Geane Masago
(13-08-2013

Alma do poeta

Alma do poeta

Difícil ser rocha quando
se nasce onda!
GMasago
(09-08-2013

domingo, 11 de agosto de 2013

In delirium

In delirium

Na
presença
do meu nada,
encontro meu tudo!
GMasago
(12-08-2013

Rima especial

Rima especial

_________________Mulher dose-dupla

Óh mulher que por encalço própria vida
sem escolha, sem muita opção
deu-se como mãe e pai ao mesmo tempo.

Não deu fuga-resistiu.
Chorou mas insistiu.
Sofreu mas por amor, soube ser...

Mulher em dose dupla.
GMasago
(11-08-2013

sábado, 10 de agosto de 2013

P-AI



P-AI

Feliz à aquele que
mesmo tendo os seus filhos,
acolhe filhos dos outros.

Mesmo nunca tendo visto,
tocado ou compartilhado.

Feliz este homem
que ama incondicionalmente,
pelo simples fato de crianças serem!
Geane Masago
(10-08-2013

Nota: Uma pequena homenagem para todos os pais que aprendem amarem incondicionalmente!


quinta-feira, 8 de agosto de 2013

Vias de fato

Vias de fato

Por duas mãos nasci
por duas mãos quase morri
por duas delas sobre-vivi.

Com elas aprendi,
que não valeria a pena morrer...
Continue...

Vivendo-Escrevendo!
Vo-ando- Vo-indo!
GMasago
(08-08-2013

quarta-feira, 7 de agosto de 2013

O intimo tem sons

O intimo tem sons

Se me cobre,  dispo.
Se cala, eu te chamo.
Se foge, eu te busco.
Se me ajeita, embolo.

Me, queimo...

Tesão,
canta o intimismo
debaixo dos meus lençóis.
Danço, desnorteio voce,
sussurrado-chamando teu nome.
Serpenteado madrugadas frias,
me queimando por dentro.
viva estou, assim, meu vou!

Até que...
Geane Masago
(08-08-2013


terça-feira, 6 de agosto de 2013

segunda-feira, 5 de agosto de 2013

Poema ao marujo

Poema ao marujo

Se sereia sou,
me faça mulher.

Na beira do mar
no meio da areia.

Me encoste nas pedras
me leve ao céus.

Isso...
Só voce meu doce marujo,
pode por mim, fazer!
Geane Masago
(06-08-2013

domingo, 4 de agosto de 2013

O canto das Estrelas

O canto das Estrelas

Enquanto a poesia repousa em seu silencio,
não açoito meus versos com o gosto do fel.

Colho estrelas d'um céu misterioso e
devolvo-as ao mar, uma por uma.

Para que um dia,
todos possam ouvir seu canto!
GMasago
(05-08-2013

sexta-feira, 2 de agosto de 2013

Síndrome da vontade?

Síndrome da vontade?

A borboleta segue seu voo
altaneiro e certeiro.

Não questiona o tempo,
muito menos a distancia.

Portanto voa, sutilmente
em busca do Jardim do Éden.

Sabendo-se que ali encontrará
o deleite do mel e do melaço.

O mais doce do descanso.
GMasago
(03-08-2013