Geane Masago

Um espaço todo seu para puro deleite do leitor, aqui voce encontrará a poesia intimista. Seja bem vindo.

Wind love

quarta-feira, 16 de outubro de 2013

Os prisioneiros

Os prisioneiros

______________ Melancolia de Constância

Ainda que, oiço o canto triste do capoeira.
Choro de quem ama, dor de quem sustenta o fardo.

Grilhões arrastar-se-ão por este chão de terra batida.
Mas, até quando? 

Almas algemadas.
Será, que perderam a chave?
Deveras liberdade, perturba-se o que vê, além dos olhos.
Qual a distancia entre eu e ti,
da parede à senzala?
Da fé à desilusão?

Pobre de mim - Constância.
Pobre de ti - CHico.
Pobre de nós...

Então, deixemos que o amor siga seu próprio risco.
Aprisionados na dor, prisioneiros do amor.
GMasago
(16-10-2013

Um comentário:

  1. "Prisioneiros do amor"... Nunca havia pensado no amor dessa maneira.
    Bjs
    Ritinha

    ResponderExcluir