Geane Masago

Um espaço todo seu para puro deleite do leitor, aqui voce encontrará a poesia intimista. Seja bem vindo.

Wind love

quarta-feira, 27 de novembro de 2013

Da poetisa à poesia

Da poetisa à poesia

Porque metade de mim é rap
a outra poesia.

Porque metade de mim é fêmea
a outra sereia.

Porque metade de mim é amizade
a outra amor!

Porque metade de mim é mar
a outra a-mar!
GMasago
(26-11-2013

Fases da poesia

Fases da poesia

Adormeça poesia
e acorda em alegria.

Durma bem
o ressonar dos inocentes,
e volta pro sonhos de tanta gente.
GMasago
(23-11-2013

segunda-feira, 25 de novembro de 2013

Poesia do genuíno

Poesia do genuíno

Não era uma pessoa qualquer
tinha essência, medos e silêncios.

Não era pra se questionar,
tinha a verdade estampada no olhar.

Não era apenas palma
porque, era alma.

Não haveria a poesia
se não houvesse a rima!

Não haveria um sim
sem antes, haver um não!
GMasago
(26-11-2013

domingo, 24 de novembro de 2013

A escolha II

A escolha II

Troco todo o sucesso do mundo,
só pra ter um brilho d'uma estrela fronte,
meus olhos!
GMasago
(25-11-2013

sexta-feira, 22 de novembro de 2013

A escolha

Guerreira nata - desde o primeiro instante de vida. (Sobrevida!)
A escolha

Então foi quando tudo começou. No meio dessa minha doce - triste vida, certa vez porém me aparece mais uma daquelas missões quase que impossíveis.

Eu dona de mim, dona de grandes ditos e feitos. Não pus em tese, nem tão pouco me questionei. Simplesmente sorri e disse-me; Gea, voce é guerreira, voce consegue!

Já que por tantas e tantas vezes a vida não tinha me sorrido, essa seria apenas uma tarefa a mais, como outras tantas das quais ja tinha ultrapassado. Enfim... Fui à luta, armada entre unhas e dentes, até o pescoço, corpo e alma. Como sempre, com tanta intensidade assim como bem, sou!

Porém, veio então a grande surpresa.
Não sabia, pra que se ganhar essa guerra, não dependia tão somente de mim. Não estava dentro dela estando só. Havia mais pessoas ao meu derredor.

Vi lágrimas - sufocadas - querendo sair e, ali estacionadas.
Avistei desesperos de gente que não estava sendo compreendida.
Observei o medo sendo usado como fonte de escudo.
Decodifiquei o ódio no olhar do opressor.
Percebi o silencio cantar em almas desesperadas.
Cartas sendo rasgadas, telefonemas adiados, a dor esparramada em cada semblante.

Não havia muita escolha, era chegada a hora, ou eu caminhava avante ou, eu desistia no meio do caminho.

Mas sabia que teria que ser "Mulher-Maravilha", pra suportar tanta dor, pra não deixar-me contaminar com tanta falta de amor, pra não me corromper e, num desesperado grito dizer... "CHEGA, CHEGA!" 

Adentrei como guerreira, tornei-me aprendiz dos sentimentos!

O que ganhei ou perdi com essa história louca?
Ainda não sei, há muito o que se fazer, não cheguei nem na metade deste caminho!

Sendo que por vezes tenho vontade apenas de voltar ser aquela criança - inocente. Olhar nos olhos e dizer: Sinto tanto medo, tanto quanto voce. Não me deixa, só!

Mas é como disse logo de inicio, sou guerreira. Assim sendo, não desisto!
GMasago
(03-11-2013

terça-feira, 19 de novembro de 2013

Sina do poeta

Sina do poeta

Todo - bom - poeta...

Não anda, desliza.
Não beija, mas ama.
Não toca, sente.
Não faz, mas acontece.

Não morre, mas para além da eternidade, permanece!
GMasago
(19-11-2013

Poesia do sim

 
Poesia do Sim.

Basta um único olhar
um psiu ou, um oi...

Onde esta voce agora, nesta hora?
Que, minh'alma procura, porém, não alcança?

Pra que estejamos - plenos de nós.
Basta apenas um único, sim!

Me chama, q'eu vou...
GMasago
(19-11-2013

Sonhos, apenas

Sonhos, apenas

Quem me dera,
me dera quem se, fosse eu - a poesia?

Flores em rochas nasceriam.
Este mundo - bem - melhor seria!
GMasago
(19-11-2013

quarta-feira, 13 de novembro de 2013

Mar de mim ______ A-mar

 
Mar de mim
_______ A-mar

No teu sal
me faço intima fêmea,
musa-sereia.

Viro do avesso
nado, abraço e trago,
inspiro, aspiro, respiro.

Volto p'ro começo,
driblo a poética
re-inventando a palavra.

Me vou sem trégua,
me dou sem medo.

Mesmo quando o mar
revolto ou, ameno!
GMasago
(13-11-2013 A

MAR

MAR 

A mar, mais que amar
Para além-mar
Embebe(dar) de mar
Sem trair o mar
E para sempre,
a-mar!
GMasago
(13-11-2013 

sábado, 9 de novembro de 2013

The cure

The cure 

Falta empenho,
pra se ver um mundo melhor.
Fazer deste pedaço de chão
repleto de pedras mais flores, mais amores.

Todos nascem pra uma só finalidade
poucos compreendem ou fazem uso.
Não deixar a peteca cair, nunca...
Honrar o fato de vivo, estarmos!

Os ponteiros do relógio, 
tem só um sentido e objetivo.
Nada é tão quão mais brutal no mundo
do que a falta de amor.

Lembre-se!
GMasago
(10-11-2013

sexta-feira, 8 de novembro de 2013

Transcendente ________ Só voce

Transcendente

________ Só voce

Poesia
faz-me voar-plainar
no meu melhor.

Volta e meia
lua cheia
mel e melaço.

Doce da vida,
ida sem vinda,
mãos atadas.

Plena de mim.
Em ti, me vou!

Meu caminho,
como um todo e,
sem fim...
GMasago
(09-11-2013

terça-feira, 5 de novembro de 2013

Flor em Haste

Flor e Haste

Despir-me-ei toda,
epiderme nua
tola - vadia 
puta - santa
inteira tua.

Pra quando,
teu corpo encontrar o meu.
Perfeito, encaixe...
Dar-te-ei o mel do deuses
a seiva da vida.

Juntos encontraremos a magia
dos desejos que nos 
inflama - queima alisa
veste e despi.
Tesão!
GMasago
(05-11-2013